Vida de Pedro Rosa

Pedro Rosa é filho de Alexandre Rosa, um pai solteiro. Seu pai possuía uma oficina de carros e, como dono, ele era o gerente e o mecânico chefe do estabelecimento, graças a isso, Pedro sempre teve uma paixão por carros muito grande.

Com 18 anos, ele fez um curso técnico de mecânico para que pudesse ajudar seu pai na oficina. Durante cinco anos ele foi de ajudante a mecânico principal, crescendo dentro da oficina e trabalhando junto com seu pai. Em agosto de 2013 seu pai foi diagnosticado com um câncer de pulmão em estágio 3.

Durante o tratamento, Pedro acaba gastando mais dinheiro do que eles tinham para que seu pai fosse curado, mesmo que Alexandre já tivesse falado que ele era contra essas decisões, por pior que isso soasse. Em novembro de 2014, Alexandre veio a óbito e Pedro começa a cair em uma forte depressão pela solidão e pela sua grande perda. Um mês depois ele vende a oficina e a sua casa para pagar as dívidas obtidas durante o tratamento, entretanto ele não consegue vender o carro de seu pai, pois os dois o haviam reformado e melhorado juntos durante anos.

Depois de meses morando em uma quitinete, Pedro recebe uma ligação de um amigo seu da escola, Morty, pedindo ajuda para consertar seu carro. Durante o conserto, eles começam a conversar sobre a empresa Uber, sua ascensão no mercado brasileiro e a sua possível legalidade, pois Morty era advogado e estava estudando a empresa junto com a sua firma. Sabendo disso, Pedro decide entrar para a empresa e tentar mudar o rumo da sua vida.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑